em Pequenas Ideias

As habilidades do futuro é uma série de qualidades que o Fórum Econômico Mundial delineiam no Relatório do Future of Work. A distribuição do trabalhos entre humanos e máquinas experimentará uma mudança significativa entre hoje e 2022, segundo o mais novo relatório.

Até agora, cerca de 71% de todo o trabalho em setores como aviação, serviços financeiros, automotivo e serviços de energia foram realizados por seres humanos. No entanto, até 2022, esse número deverá cair para 58%, com 42% das tarefas sendo executadas pelas máquinas.

A questão então é a seguinte: quais são as habilidades do futuro que você precisa desenvolver para se preparar para esta mudança econômica e todas as tendências relacionadas à transformação digital?

O Fórum Econômico Mundial analisou a situação atual no mercado de trabalho global para ver quais tipos de habilidades do futuro estão enfrentando um declínio em demanda e quais estão passando por um aumento. Como você pode ver na tabela abaixo, habilidades verdadeiramente humanas como pensamento analítico, criatividade, resolução de problemas, liderança e inteligência emocional (juntamente com fluência técnica) estarão em alta demanda em 2022.

O relatório Future of Work diz que 75 milhões de empregos serão substituídos por inteligência artificial, robótica e automação, mas sugere que 133 milhões de novos empregos possam ser criados à medida que as organizações mudam o equilíbrio entre trabalhadores humanos e máquinas: um ganho líquido de 58 milhões de empregos.

Vamos quebrar agora quais são as habilidades do futuro em ascensão para aprender sobre as tendências e nossas recomendações sobre como desenvolvê-las.

1)  Pensamento analítico e inovação

Gerentes e líderes empresariais deveriam dominar essas habilidades há muito tempo. Em 2022, o pensamento analítico e a inovação serão ainda mais importantes. Continue trabalhando com inovação de produto e sempre procure novas ideias e técnicas de gerenciamento, pois isso lhe dará uma vantagem considerável.

Para desenvolver essas habilidades do futuro, considere ler The Analytical Mind, de Albert Rutherford, gerente de TI formado em física teórica e ciência da computação, além de mestrado em economia e MBA. O livro dele ajudará você a melhorar sua tomada de decisões e a ensiná-lo a observar as coisas que outras pessoas geralmente sentem falta.

2) Aprendizado ativo e estratégias de aprendizagem

Até 2022, nada menos que 54% de todos os funcionários precisarão de qualificação e aprimoramento significativos, e é bom saber como adquirir novas habilidades com eficiência.

Existem diferentes estratégias para a aprendizagem ativa. A pirâmide de aprendizado de Glasser mostra a diferença entre aprendizado ativo e passivo e como diferentes abordagens afetam os resultados do aprendizado: enquanto as pessoas lembram apenas 10% do que lêem (aprendizado passivo), as pessoas lembram até 90% do que fazem (aprendizado ativo).

Aqui estão algumas dicas fáceis de seguir que podem ajudá-lo a adotar o aprendizado ativo:

  • Vincule novas informações a coisas que você já sabe.
  • Encontre exemplos da vida real.
  • Faça anotações e mantenha um diário reflexivo.
  • Discuta e explique o que você está aprendendo para outra pessoa.

Se você buscar no YouTube por estratégias ou técnicas de aprendizado, encontrará muitas coisas. Existem canais inteiros dedicados ao assunto.

3) Criatividade, originalidade e iniciativa

Não há surpresas aqui, pois as empresas que incentivam a criatividade em seus funcionários “têm 3,5 vezes mais chances de superar seus concorrentes no crescimento da receita”.

Quão inventivo você diria que é no seu trabalho? O PMI afirma que ser criativo no trabalho o diferencia de pessoas que relutam em pensar fora da caixa. Se você pensa que não é realmente uma pessoa criativa, esse não é um motivo para ficar chateado, pois a criatividade é algo que você pode desenvolver. Para encontrar algumas maneiras de aumentar sua originalidade, considere a leitura do livro The Creativity Formula, de Amantha Imber.

4) Design e programação de tecnologia

Até o ano de 2022, ser competente com várias formas de tecnologia será uma obrigação para os funcionários. Até agora, 41% de todos os projetos nas empresas analisadas pelo PMI para o relatório Pulse of the Profession são de “alta complexidade”. Saber que tipo de ferramentas de software ajuda a lidar com a complexidade, gerenciar riscos do projeto e garantir resultados determinará o sucesso de uma empresa e seus projetos.

Projetos complexos são comuns em ambientes de múltiplos projetos com muitas dependências e – com bastante frequência – decisões fatais. 

5) Pensamento e análise críticos

O PMI alega que o pensamento crítico é necessário durante todo o processo do projeto: no início, para garantir que o projeto esteja maduro o suficiente para começar; durante o projeto, para resolver problemas inesperados e tomar decisões com base em alterações em tempo real; e, no final, reunir e analisar o feedback sobre o desempenho do projeto.

Para desenvolver seu pensamento crítico, considere fazer um curso on-line. Leva apenas 12 horas – um mês com 3 horas de estudo por semana – para impulsionar seu pensamento crítico com o curso on-line “Mindware: Pensamento crítico para a era da informação” da Universidade de Michigan. Outro ótimo curso, “Creative Problem Solving”, da Universidade de Minnesota, levará apenas 14 horas para ser concluído.

6) Solução de problemas complexos

A solução eficaz de problemas está ganhando mais importância e será uma habilidade fundamental em 2022. Não inclui apenas lidar com restrições, mas prever ameaças potenciais e eliminá-las. 

 Para melhorar a tomada de decisões e a solução de problemas, considere um dos mais vendidos do nosso tempo, a Sprint. Este livro foi escrito por Jake Knapp, que criou o processo de sprint do Google Ventures, John Zeratsky, líder de design no YouTube, e Braden Kowitz, que fundou a equipe de design do Google Ventures em 2009. O livro Sprint ensinará como “resolver grandes problemas” problemas e teste novas idéias em apenas cinco dias.”

Você também deve assistir a uma apresentação do Google Talks, onde Jake Knapp e John Zeratsky conversam sobre este livro:

7) Liderança e influência social

Hoje, liderar projetos e iniciativas lança novos desafios aos gerentes: gerenciar e influenciar o grupo não apenas profissionalmente, mas também socialmente. Os gerentes e líderes precisam moldar e influenciar os grupos sociais sob sua responsabilidade e precisam considerar fatores individuais e sociais ao buscar o sucesso.

8) Inteligência emocional

O termo “inteligência emocional” foi cunhado pelos psicólogos Peter Salovey e John D. Mayer em 1990 e pressupunha “a capacidade de perceber emoções, acessar e gerar emoções para auxiliar o pensamento, entender emoções e conhecimento emocional”.

A relevância dessa habilidade só continuará crescendo. O livro Inteligência Emocional: Principais Leituras do Modelo Mayer e Salovey, de John Mayer, fornecerá uma idéia clara do que é a inteligência emocional e como desenvolvê-la. Se você gosta mais de aprendizado online, aqui está um curso do LinkedIn sobre como liderar com inteligência emocional de Britt Andreatta, que ajudará você a maximizar o desempenho da equipe e a catalisar mudanças usando a Inteligência Emocional.

9) Raciocínio, solução de problemas e ideação

Essas habilidades do futuro serão tão relevantes quanto sempre foram. Líderes informais e formais das organizações são exatamente as pessoas que sabem como usar os dados disponíveis para a solução eficaz de problemas – e essas são as habilidades que podem torná-lo mais forte diante das próximas mudanças econômicas e automatização.

O acesso ao progresso em tempo real de seus projetos é essencial, e é por isso que um bom resolvedor de problemas também se preocupa em ter dados sempre em suas mãos.

As habilidades do futuro:

Se você tem um emprego e deseja mantê-lo, ou quer melhorar sua carreira nos próximos anos, é hora de tomar conhecimento de quais habilidades do futuro serão necessárias. Ainda de acordo com o relatório do Fórum Econômico Mundial, 84% dos entrevistados planejam contratar novos funcionários para suprir a lacuna de habilidades profissionais e 72% planejam treinar novamente os funcionários existentes. A tecnologia é um fator determinante para a mudança de habilidades, especialmente a tecnologia de automação.
Se você quer descobrir como se tornar um profissional mais completo, descubra aqui o que é um polímata.

A chave para o sucesso das empresas no futuro do trabalho é uma força de trabalho ágil, motivada para aperfeiçoar e treinar continuamente. O relatório constatou que apenas cerca de 30% dos funcionários nas funções de hoje com a maior probabilidade de interrupção tecnológica receberam treinamento profissional no ano passado. Porém, os empregadores relataram que nada menos que 54% de todos os funcionários exigirão um novo treinamento e aprimoramento significativos até 2022. A maioria espera que o treinamento dure seis meses.

Os robôs vão pegar nossos trabalhos?

A resposta curta é: depende de você ser ou não capaz de se aprimorar. “As mudanças atuais em andamento na força de trabalho deslocam alguns trabalhadores e, ao mesmo tempo, criam novas oportunidades para outros”, afirma o relatório em uma tradução livre.

A introdução da automação significará que podemos ver uma divergência nas habilidades exigidas pelos trabalhadores e nas habilidades que eles têm.

Trabalhadores que consigam aprender as novas habilidades do futuro sob demanda podem ver seus salários e qualidade de trabalho aumentar consideravelmente.

Por outro lado, mesmo que a automação afete apenas um subconjunto de tarefas dentro de sua função, os trabalhadores sem as habilidades adequadas para se adaptar às novas tecnologias e passar para tarefas de maior valor podem ver seus salários e qualidade de trabalho suprimidos pela tecnologia que constantemente corroem o valor de suas funções.

Portanto, o ponto central do sucesso de qualquer estratégia de aumento da força de trabalho é a adesão de uma força de trabalho ágil e motivada, equipada com habilidades à prova de futuro para tirar proveito de novas oportunidades através de reciclagem e aprimoramento contínuos.

Aproveite para descobrir qual é o futuro do trabalho e dos empregos.

O tesouro do artigo:

No final de cada artigo, apresentamos um resumo para refrescar sua memória e consolidar os aprendizados.

Neste artigo intitulado “Quais são as habiidades do futuro?”, você viu:

  • As 9 habilidades do futuro segundo o Fórum Econômico Mundial, o que elas representam e como aprender cada uma.
  • O futuro para os empregados: flexibilidade cognitiva, interação homem-máquina e interação entre humanos. Quanto mais habilidoso você for nessas áreas, mais valor você conseguirá agregar às empresas. 
  • Futuro dos empregadores: elas terão que manter uma força de trabalho ágil, motivada para aperfeiçoar e treinar continuamente.

Deixe um comentário!

Comentário

Webmentions

  • O que é inovação, afinal de contas? - Ivan Chagas

    […] Leia também sobre As habilidades do futuro. […]

  • O que é inovação, afinal de contas? - Polímatas

    […] Leia também sobre As habilidades do futuro. […]

  • O que são habilidades comportamentais ou soft skills - Polímatas

    […] eu mencionei no post Quais são as habilidades do futuro, oito das 10 habilidades que todos os profissionais deverão ter até 2022 são habilidades […]

  • Quando ser um especialista é melhor que generalista - Polímatas

    […] Do outro lado, se você tem interesses mais amplos, como eu, e/ou ainda não sabe o que quer pra sua carreira, comece como um generalista, experimente diferentes áreas e lá na frente você poderá escolher um caminho. Aproveite e comece a estudar sobre as habilidades do futuro. […]

  • Um guia completo de como se tornar um polímata - Polímatas

    […] criar um guia de como você pode se tornar um polímata. Clique aqui se você quer ler mais sobre quais são as habilidades do futuro, de acordo com o Fórum Econômico […]